Cartão de Crédito Pré-pago Ou dinheiro vivo para viajar para o exterior?

Se você já fez viagens para o exterior ou pretende fazê-las já deve ter chegado nessa pergunta que parece tão complexa. Afinal o que é melhor? Carregar um cartão de crédito pré-pago vendido pela grande maioria das agências de viagens no Brasil e já ir preparado (financeiramente) para a viagem para o exterior? Ou trocar reais por dólares, euros ou até mesmo uma moeda mais específica em casas de câmbio no Brasil, antes de viajar?

Foram muitas viagens, experiência e escolhas não tão bem feitas que me chegaram em conclusões tão claras quanto a melhor maneira de se preparar financeiramente. Nesse caso, cada pessoa tem um perfil, tentarei nesse artigo cobrir a maior quantidade de perfis para que você possa se inspirar naquele que mais retrata a sua realidade pessoal.

Programa de Milhagem Gol
Imagem representativa de um avião da Gol linhas aéreas

Segurança: Se você é uma pessoa que preza pela segurança de seu dinheiro em primeiro lugar, e esse primeiro lugar é bem acima da de qualquer vantagem financeira que você possa ter em economizar nas compras e passeios de sua viagem para o exterior, certamente o cartão pré-pago é o mais indicado.

Afinal, não precisam descapitalizar dinheiro vivo que possuem em seus guichês, diminuindo assim, o risco financeiro deles também. Com isso, de uma maneira ilusória, cobram uma taxa cambial mais baixa do que lhe entregar a moeda em dinheiro.

Ilusão da econômica dos cartões pré pagos: Você não pode se esquecer que toda transação que fizer em seu cartão será taxado por IOF (Imposto cobrado sobre operações financeiras). Logo, ainda que a taxa de câmbio para utilizar o cartão de crédito seja mais atrativa, na ponta do lápis você poderia comprar a moeda estrangeira lá no local mais barata em espécie e ainda não ter que pagar esse imposto.

Economia Real: Países como Argentina possuem taxas muito mais baixas de operação de câmbio se forem realizadas, diretamente em guichês no local. Com dólar ou real por exemplo, indo para Calle Florida em Buenos Aires, por exemplo, você teria uma economia de até 30% do dinheiro que troca em espécie do que carregar um cartão de crédito no Brasil em pesos.

Nesse mesmo foco de perfil econômico, você poderá fazer uma analogia entre Argentina e outros países Sul-americanos na hora de escolher a melhor maneira de levar o dinheiro para a viagem, assim como países Europeus ou Africanos que não utilizam o dólar ou o Euro como moeda corrente.

Na hora de comprar sua passagem aérea: Nesse momento, sabemos que com algumas raras exceções, ter um cartão de crédito é fundamental para comprar passagens em promoções(http://www.abrata.com.br/) , online, de maneira rápida e prática. Porém, como nem todas as pessoas tem possibilidade de comprovar renda, ter o nome livre de qualquer negativação em órgão de proteção ao crédito, pode ser um grande obstáculo ter um cartão de crédito com fatura e ligação com banco de sua preferência.

Nesse caso a grande solução é um cartão de crédito pré-pago que você poderá carregar para fazer sua compra online sem qualquer comprometimento com fatura ou burocracia em sua utilização.

Conclusão: Coloque na balança os perfis ora citados, encontre um caminho do meio, mescle as opções para poder fazer uma viagem barata e também segura.

Tudo sobre Sigradi